Atualizações de setembro, 2018 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • Fm4lloc 2:32 pm em 18 de September de 2018 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , lutris, , , ,   

    Cliente Lutris no Debian Streach 

    Lutris é uma plataforma de jogos de código aberto para GNU / Linux. Ele permite que você reúna e gerencie (instale, configure e inicie) todos os seus jogos adquiridos de qualquer fonte, em uma única interface.

    lutris-main-window

    O Recurso mais interessante nele é poder configurar jogos nativos do windows para rodar no Linux com apenas alguns cliques.

    • Gerencie seus jogos Linux, Windows, emulados e de Browser
    • Inicie seus jogos Steam (Versão Windows ou Linux)
    • Instaladores escritos pela comunidade para facilitar a instalação dos jogos
    • Mais de 20 emuladores disponíveis para instalação automática em um único clique, fornecendo suporte para a maioria dos sistemas de jogos do final dos anos 70 até os dias atuais
    • Suporte a Humble Bundle e GOG
    • Importação em massa de ROMs usando o banco de dados TOSEC
    • GUI de configuração do joystick com recursos de mapeamento de teclado
    • Recursos da comunidade: lista de amigos, bate-papo e planejamento de eventos com vários participante.

    INSTALAÇÃO:

    Adicionar repositórios:

    $ echo "deb http://download.opensuse.org/repositories/home:/strycore/Debian_9.0/ ./" | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/lutris.list
    

    Chaves:

    $ wget -q http://download.opensuse.org/repositories/home:/strycore/Debian_9.0/Release.key -O- | sudo apt-key add -
    

    Atualizar repositórios e instalar:

    $ sudo apt-get update
    $ sudo apt-get install lutris
    

     

     
  • Fm4lloc 10:30 pm em 30 de August de 2018 Link Permanente | Resposta
    Tags: artigo, backports, buster, como instalar, contrib, , debian 10, debian 9.5, , , , , instalando, jogos, non-free, , stable, , , , streach, , wiki, ,   

    Instalando a Steam no Debian 9.5 (64bits) 

    Segue as etapas de instalação:

    1. Acrescente os repositórios contrib e non-free em sua source list: /etc/apt/source.list, adicione, ainda, o stretch-backports. Seu arquivo deve ficar parecido com esse:

    deb http://deb.debian.org/debian/ stretch main contrib non-free
    deb-src http://deb.debian.org/debian/ stretch main contrib non-free
    
    deb http://security.debian.org/debian-security stretch/updates main contrib non-free
    deb-src http://security.debian.org/debian-security stretch/updates main contrib non-free
    
    # stretch-updates, previously known as 'volatile'
    deb http://deb.debian.org/debian/ stretch-updates main contrib non-free
    deb-src http://deb.debian.org/debian/ stretch-updates main contrib non-free
    
    deb http://ftp.debian.org/debian stretch-backports main contrib non-free
    

    2. Habilitar Multiarquitetura:

    sudo dpkg --add-architecture i386
    sudo apt update
    sudo apt upgrade
    

    3. Instalar o driver da sua placa de vídeo:
    Se for Nvidia, você pode instalar direto do backports caso ainda não tenha feito isso de outra forma (enquanto escrevo esse tutorial o driver contido lá é o 390.77; Placas suportadas). Em caso de modelos não suportados por esse drive leia a Wiki NvidiaGraphicsDrivers

    sudo apt install linux-headers-$(uname -r|sed 's/[^-]*-[^-]*-//')
    sudo apt update
    sudo apt install -t stretch-backports nvidia-driver
    

    DKMS vai construir o modulo nvidia para seu sistema. Reinicie seu sistema para colocar o nouveau na blacklist.

    Observação: se estiver usando uma versão do Kernel baixada do stretch-backports você deve instalar o pacote linux-headers direto dele também, caso não, ignore:

    sudo apt install -t stretch-backports linux-headers-$(uname -r|sed 's/[^-]*-[^-]*-//')
    

    Para placas da ATI/AMD siga este wiki: https://wiki.debian.org/ATIProprietary

    Para placas ATI/AMD (driver de código aberto) : https://wiki.debian.org/AtiHowTo

    4. Habilitar as locales abaixo:

    * en_US ISO-8859-1
    * en_US.UTF-8 UTF-8
    * pt_BR ISO-8859-1
    * pt_BR.UTF-8 UTF-8

    Para isso é só executar o comando:

    sudo dpkg-reconfigure locales
    

    e selecioná-las. Quando for perguntado qual deseja manter como default do sistema continue usando pt_BR.UTF-8 UTF-8.

    5. Instalar a Steam e respectivas dependências para iniciar sem ou o com a variante runtime STEAM_RUNTIME=0 steam.

    sudo apt install steam libxtst6:i386 libxrandr2:i386 libglib2.0-0:i386 libgtk2.0-0:i386 libpulse0:i386 libgdk-pixbuf2.0-0:i386 libcurl4-openssl-dev:i386 libopenal1:i386 libusb-1.0-0:i386 libdbus-glib-1-2:i386 libnm-glib4:i386 libnm-util2:i386 libva1:i386 libbz2:i386 libbz2-1.0:i386 libva-x11-1:i386 dnsmasq resolvconf alsa-utils alsamixer pulseaudio
    

    Também será necessário criar um link simbólico para libudev.so.0, este não consta na versão 9.5 do Debian:

    ln -s /lib/i386-linux-gnu/libudev.so.1 /lib/i386-linux-gnu/libudev.so.0
    

    Se isso não for suficiente no futuro, use:

    LD_LIBRARY_PATH=~/.steam/bin32 ldd ~/.steam/bin32/steamclient.so | grep 'not found'
    

    Ocorrendo falhas ao buscar dependências para steamclient.so, ou alguma outra Steam *.so falhar, pesquise o nome do arquivo faltante http://packages.debian.org e baixe o pacote correspondente;

    Em casos de outras falhas, conflitos, recomendo ler: https://wiki.debian.org/Steam . Ele contempla mais informações que essa postagem no tocante a erros.

    Pronto! Agora inicie a Steam.

    Fontes:
    ____
    https://wiki.debian.org/NvidiaGraphicsDrivers
    https://wiki.debian.org/AtiHowTo
    https://wiki.debian.org/ATIProprietary
    https://wiki.debian.org/Steam#A64-bit_systems_.28amd64.29
    https://www.blogopcaolinux.com.br/2017/06/Guia-de-pos-instalacao-do-Debian-9-Stretch.html

     
  • Fm4lloc 11:55 pm em 8 de August de 2018 Link Permanente | Resposta
    Tags: , directx, , , lunarg, , staging, , vulkansdk, ,   

    How To install Wine staging + DXVK (DirectX Vulkan) on Debian 

    First, enable 32 bit packages:

    $ sudo dpkg --add-architecture i386
    

    Then install key which was used to sign packages:

    $ wget -nc https://dl.winehq.org/wine-builds/Release.key
    $ sudo apt-key add Release.key
    

    Next add the repository to /etc/apt/sources.list or create a *.list under /etc/apt/sources.list.d/ with the following content:

    with DISTRO being either wheezy, jessie, stretch, buster or sid

    $ echo "deb https://dl.winehq.org/wine-builds/debian/ DISTRO main" > wine.list
    $ sudo cp -avr ./wine.list /etc/apt/sources.list.d/

    Update and install packages:

    $ sudo apt-get update
    $ sudo apt-get install --install-recommends winehq-staging

    Download DXVK binary release

    Download the latest release here: https://github.com/doitsujin/dxvk/releases; Currently the 0.72 release is the newest.

    $ wget https://github.com/doitsujin/dxvk/releases/download/v0.72/dxvk-0.72.tar.gz
    $ tar -vzxf dxvk-0.72.tar.gz
    $ cd dxvk-0.72

    Create wineprefix with DXVK

    $ wget https://raw.githubusercontent.com/Winetricks/winetricks/master/src/winetricks
    $ chmod +x ./winetricks
    $ export WINEPREFIX=~/.wine
    $ ./winetricks --force ./setup_dxvk.verb

    Recommended: Vulkan SDK You do not need the Vulkan SDK per se, but you will want it for the cube test so you can verify your Vulkan is working correctly independently of DXVK:

    $ wget "https://sdk.lunarg.com/sdk/download/1.1.82.0/windows/VulkanSDK-1.1.82.0-Installer.exe"
    $ wine ./VulkanSDK-1.1.82.0-Installer.exe

    To do the cube test run:

    $ wineboot -r
    $ wine cube

    2018-08-08-203755_1920x1080_scrot

    links:
    _____________
    https://wiki.winehq.org/Debian
    https://github.com/doitsujin/dxvk/releases
    https://vulkan.lunarg.com/
    https://www.nvidia.com/Download/Find.aspx?lang=en-us

     
  • Fm4lloc 4:56 am em 21 de July de 2018 Link Permanente | Resposta
    Tags: chromium, diretorio, inode/directory, pasta, , thunar.desktop, xdg-mime   

    Definir o Thunar ou Outro Gerenciador de Arquivos Para Abrir como Padrão no Chromium 

    É irritante fazer o download de algo pelo navegador e depois de clicar na opção “mostrar na pasta”, algum aplicativo qualquer abrir no lugar do Thunar. Para corrigir esse problema de associação é muito simples.thunar_inode_directory

    Primeiro instale esse pacote:

    $ sudo apt-get install libfile-mimeinfo-perl
    

    Se já tiver instalado, tudo bem, uma coisa a menos para resolver. Agora veja quem está associado para abrir diretórios:

    $ xdg-mime query default inode/directory
    

    O meu retornou Audacious.desktop. O que fiz foi associar o Thunar com o comando:

    $ xdg-mime default Thunar.desktop inode/directory
    

    Pronto! Agora quado você clicar “em mostrar na pasta” ele vai abrir o Thunar. Essa mesma dica funciona para outros gerenciadores de arquivos, bastando trocar pelo nome dele.

     
  • Fm4lloc 10:32 pm em 20 de July de 2018 Link Permanente | Resposta
    Tags: autocomplete, , deb, , dica, howto, , , terminal, , ubuntu   

    Habilitar o Autocomplete do Bash 

    Olá, caros leitores!

    Essa é mais uma dica rápida ensinando como habilitar o autocomplete no terminal, aquele usando a tecla [tab].

    O primeiro passo é reinstalar o pacote bash-completion, para o caso de não existir ou você ter estragado alguma coisa, depois copiar o arquivo /etc/bash.bashrc para home nomeando-o direto para .bashrc

    $ sudo apt-get install --reinstall bash-completion
    $ cp /etc/bash.bashrc ~/.bashrc
    

    Após isso, abra o arquivo ~/.bashrc recém copiado com seu editor de textos favorito e encontre o trecho de código correspondente ao abaixo. Descomente as linhas removendo o caractere # (hashtag), só não faça isso para o comentário explicando o que aquilo faz.

    # enable bash completion in interactive shells
    #if ! shopt -oq posix; then
    #  if [ -f /usr/share/bash-completion/bash_completion ]; then
    #    . /usr/share/bash-completion/bash_completion
    #  elif [ -f /etc/bash_completion ]; then
    #    . /etc/bash_completion
    #  fi
    #fi
    

    O Resultado fica assim:

    # enable bash completion in interactive shells
    if ! shopt -oq posix; then
      if [ -f /usr/share/bash-completion/bash_completion ]; then
        . /usr/share/bash-completion/bash_completion
      elif [ -f /etc/bash_completion ]; then
        . /etc/bash_completion
      fi
    fi

    Agora salve o arquivo. O autocomplete já estará funcionando.

     
  • Fm4lloc 1:47 am em 11 de November de 2016 Link Permanente | Resposta
    Tags: snes   

    RODANDO JOGOS DE SUPER NINTENDO/SNES NO LINUX COM O SNES9X 

    Hoje é dia de nostalgia!

    Seguindo a informalidade característica de muitas publicações aqui no Blog, eis que apresento-lhes o caminho das pedras para jogar os clássicos pixelizados do Super Nintendo no Debian ou em outra distribuição qualquer através do emulador Snes9x-gtk.

    snes9x_mario

    INICIANDO OS TRABALHOS

    Acesse a página do Snes9x-gtk -> (https://code.google.com/archive/p/snes9x-gtk/downloads/e realize o download da ultima versão do emulador.

    DESCOMPACTAR

    $ tar -jxvf ./snes9x-1.53-gtk-81-*.tar.bz2
    

    RESOLVENDO DEPENDÊNCIAS (libpng14)

    Se você foi apressado e executou o emulador antes de ler esse passo, provavelmente foi surpreendido com a seguinte mensagem:

    ./snes9x-gtk: error while loading shared libraries: libpng14.so.14: cannot open shared object file: No such file or directory

    Ocorre que o Snes9x precisa da Libpng14 para funcionar, então será preciso compilar….

    Primeiramente faça o download do arquivo: libpng-1.4.14.tar.gz

    Agora execute a sequência mágica no terminal para construir e instalar a libpng14:

    $ tar -vzxf ./libpng-1.4.14.tar.gz && cd ./libpng-1.4.14
    $ ./configure --prefix=/opt/libpng-1.4.14
    $ make
    $ sudo make install
    

    CRIANDO UM LANÇADOR PARA O SNEX9X

    O Snes9x não enxerga o arquivo libpng14.so.14 em /opt/libpng-1.4.14, para resolver isso crie um script nominado de laucher.sh na pasta do Snex9x com o conteúdo abaixo:

    #!/bin/bash
    
    export LD_LIBRARY_PATH="/opt/libpng-1.4.14/lib"
    ./snes9x-gtk
    

    laucher_snes9x

    Pronto! É só conceder permissão de execução ao script com o comando infra e clicar sobre ele para inciar o emulador sem falhas.

    $ chmod +x laucher.sh
    

    JOGO ACELERADO?

    Se o jogo estiver muito acelerado entre options > sound e altere “sound driver” para ALSA ou SDL.
    Caso persista tente desmarcar a opção “synchronize with sound” (vai ficar uma bosta).
    Por algum motivo que desconheço essa opção de sincronização do áudio com o driver “OPEN SOUND SYSTEM” altera consideravelmente a velocidade do emulador, tornando tudo muito rápido e

    dEsCoNtrOlad0...
     
  • Fm4lloc 3:37 pm em 11 de October de 2015 Link Permanente | Resposta
    Tags: cdi, dreamcast, , emulator, gdi, , reicast, , sega   

    Testando o Reicast – emulador de Sega Dreamcast no Linux 

    Nessa postagem vou explicar como compilar e instalar o emulador Reicast no Linux.

    Reicast não é o primeiro projeto open-source escrito para emular jogos de Dremcast, existe o Lxdream, sem atualização desde 2010. Na linha de código fechado o finado Chankast reinava no Windows em meados 2005. Contudo, nenhum deles permaneceu como referência na cena da emulação.

    A ascensão do Reicast não foi acidental, o projeto nasceu das mãos dos talentosos desenvolvedores do nullDC, considerado o melhor emulador de Sega Dremcast para Windows x86. Inclusive na página do nullDC contém uma nota informando que os novos trabalhos serão feitos no Reicast:

    Work is now done on reicast (https://github.com/reicast/reicast-emulator), and while nullDC is still a better choice for dreamcast emulation on windows/x86 reicast is where future development is. Come and help us!

    Isso me faz acreditar que grande parte do código base do nullDC vem sendo aproveitado no Reicast.

    O programa também recebe constantes commits no github, com suporte a diversas plataformas, inclusive Linux.

    Mas a postagem não é para contar histórias, quero mesmo é ensinar as etapas de compilação do emulador. Prepara o terminal!

    1. Resolver dependências:

    $ sudo apt-get install build-essential libasound2 libasound2-dev libegl1-mesa-dev libgles2-mesa-dev git
    

    2. Descarregar os arquivos-fonte:

    $ git clone https://github.com/reicast/reicast-emulator.git
    

    3. Entrar no diretório correto, construir e instalar:

    $ cd reicast-emulator/shell/linux/
    $ make
    $ sudo make install
    

    Está instalado! A escassa documentação pode ser lida usando o comando man reicast.

    4. Abra o terminal e rode o comando:

    $ reicast
    

    O programa ira abrir e fechar subitamente, retornara erros por falta de Bios/flash. Faço isso para ele criar os caminhos dos diretórios e arquivos de configuração automaticamente.

    Após essa primeira execução o arquivo emu.cfg será criado em: ~/.config/reicast/

    5.A próxima etapa é o download da Bios/Flash na página: http://www.freewebs.com/animated_site/dc_bios.bin
    http://www.freewebs.com/animated_site/dc_flash.bin

    Os arquivos dc_bios.bin e dc_flash.bin devem ser copiados para: ~/.local/share/reicast/data/

    Não me pergunte o motivo de elegerem tal pasta, estou apenas seguindo a documentação.

    6. Ok! A configuração do controle é através do comando reicast-joyconfig. Antes de executá-lo descarregue as dependências:

    $ sudo apt-get install python-pip python-dev
    $ sudo pip install evdev
    

    Plugue o controle no computador e execute:

    $ mkdir -p ~/.config/reicast/mappings/
    $ reicast-joyconfig -f ~/.config/reicast/mappings/controller_ps3.cfg
    

    Ele vai pedir a id do dispositivo, então informe.

    fm4lloc@debian:~$ reicast-joyconfig
    17: Sony PLAYSTATION(R)3 Controller (/dev/input/event17, usb-0000:00:13.0-1/input0)
    Please enter the device id: 17

    No meu caso a id do controle do ps3 conectado apareceu como 17, o seu pode apresentar outro.

    Siga respondendo se quer mapear (Y – sim ou N – não) determinado botão. Não mapeei o digital pad 2, os botões C, D e Z quando perguntado.

    Depois de mapear o controle abra o arquivo: ~/.config/reicast/emu.cfg e acrescente o caminho da configuração recém criada do controle e sua respectiva id editando a seguinte parte do documento:

    [input]
    evdev_device_id_1 = 17
    evdev_mapping_1 = /home/fm4lloc/.config/reicast/mappings/controller_ps3.cfg
    

    NOTA

    Enquanto usava reicast-joyconfig para configurar os botões do controle do Playstation 3, um erro ao tentar mapear o botão A me impedia de avançar.

    O erro foi:

    reicast-joyconfig.py 
    17: Sony PLAYSTATION(R)3 Controller (/dev/input/event17, usb-0000:00:13.0-1/input0)
    Please enter the device id: 17
    Using device 17...
    Name: Sony PLAYSTATION(R)3 Controller
    File: /dev/input/event17
    Phys: usb-0000:00:13.0-1/input0
    Do you want to map a button to exit the emulator [Y/n] n
    Do you want to map the A button? [Y/n] 
    Press the A button now...
    Traceback (most recent call last):
      File "/usr/local/bin/reicast-joyconfig", line 237, in <module>
        mapping = setup_device(dev_id)
      File "/usr/local/bin/reicast-joyconfig", line 147, in setup_device
        print_mapped_button("%s button" % button, event)
      File "/usr/local/bin/reicast-joyconfig", line 89, in print_mapped_button
        code_id = evdev.ecodes.BTN[event.code]
    KeyError: 302
    

    Solucionei comentado a linha do script /usr/local/bin/reicast-joyconfig:

    print_mapped_button("%s button" % button, event)
    

    Comente acrescentando o caractere # (jogo-da-velha) no começo da linha retrocitada.

    7. Hora de jogar.

    Eis o melhor momento! Adianto a lista de compatibilidade, disponível aqui -> Reicast_Compatibility_List – a lista não é exaustiva, uma massa grande de jogos não foram adicionados nela e funcionam, caso do Shenmue 1.

    Atualmente o reicast suporta imagens no formato .CDI e .GDI. O comando para executar o jogo é:

    $ reicast /caminho_do_jogo/jogo.gdi
    

    Para iniciar em tela cheia use a opção -config x11:fullscreen=1:

    $ reicast -config x11:fullscreen=1 /caminho_do_jogo/jogo.gdi
    

    ou edite o arquivo emu.cfg e atribua o valor 1 (um) para fullscreen. A resolução também é alterada no emu.cfg

    [x11]
    fullscreen = 1
    height = 480
    width = 640
    

    Imagens do emulador:

    Este slideshow necessita de JavaScript.

    A configuração da maquina usada:

    Debian 8.2 Jessie
    Operating System =  Linux debian 3.16.0-4-amd64 #1 SMP Debian 3.16.7-ckt11-1+deb8u4 (2015-09-19) x86_64 GNU/Linux
    Physical RAM     =  3966 MB 
    CPU name         =  AMD Phenom(tm) II X4 955 Processor 
    CPU speed        =  3.193 ghz (4 logical threads) 
    Video Card       = GeForce GTX 460 1024gb – Driver proprietário da NVIDIA na versão 352.21
    
     
    • Fernando da Silva 2:19 am em 22 de fevereiro de 2016 Link Permanente | Resposta

      Obrigado pelo tutorial. Tenho algumas dúvidas:
      01 – toda vez que fecho o emualdor, ao abrir novamente, ele pedi para configurar a bios, como posso salvar a bios?
      02 – no meu fica na tela, botoes como se fosse para android, como posso retirar eles da tela?

    • pauloamanrique 2:56 pm em 11 de janeiro de 2018 Link Permanente | Resposta

      Nas dependencias faltou mesa-common-dev =)

  • Fm4lloc 3:40 am em 27 de January de 2015 Link Permanente | Resposta
    Tags: arcade, , , , qmc2   

    Compilando o QMC2 no Debian 

    INTRODUÇÃO

    QMC2 é um front-end gráfico para M.A.M.E (Multiple Arcade Machine Emulator), M.E.S.S (Multiple Emulator Super System) e U.M.E (Universal Machine Emulator) e derivados, sendo baseado em QT e licenciado sob a GPLv2.

    O programa fornece uma interface robusta para gerenciar ROMs, permitindo criar databases completas com sinopse, imagens, flayers, pré-visualização (snaphot) e vídeos sobre cada ROM da sua biblioteca. Também conta com ferramentas para auditar dumpagens e encontrar arquivos obsoletos ou inválidos.

    QMC2 é a melhor ferramenta do gênero disponível para Linux.

    img6

    O guia foi escrito embasado na versão 0.47 do QMC2 rodando sobre o Debian 7 64 bits.

    INSTALANDO O QMC2

    Existe a opção de baixar a versão estável das fontes direto do navegador ou usar Subversion para pegar o último lançamento do desenvolvedor, algo não recomendado, salvo se estiver tendo problemas com a versão estável.

    A página para downoad da versão estável é – http://sourceforge.net/projects/qmc2/

    Se precisar da lastest version use o Subversion e descarregue os arquivos-fonte.

    $ sudo apt-get install subversion
    $ mkdir ~/src; cd ~/src
    $ svn co https://svn.code.sf.net/p/qmc2/code/trunk qmc2-svn
    
    Atualiza a cópia local:
    $ cd ~/src/qmc2
    $ svn update
    
    Resolvendo dependências

    Instale-as direto do repositório:

    $ sudo apt-get install build-essential libqt4-dev libsdl-dev libphonon-dev libxmu-dev libqt4-sql-sqlite
    

    Não posso afirmar que serão apenas estas para você.

    O libqt4-sql-sqlite não é usado para compilação, serve para o QMC2 trabalhar normalmente e evitar isso:

    20:18:27.844: QtWarningMsg: QSqlQuery::prepare: database not open
    20:18:27.845: AVISO: falha ao carregar ‘id’ da base de dados do cache XML: consulta = ”, erro = ‘Driver not loaded Driver not loaded’
    
    Compilando

    Descompacte o pacote com os arquivos-fonte se tiver feito o download direto da página.

    $ tar -jxvf ./qmc2-0.47.tar.bz2
    

    Entre no diretório com os códigos-fonte e inicie a compilação:

    $ cd ./qmc
    $ make -j5
    

    Usei a opção -j5 para dividir o trabalho em 5 processos simultâneos e agilizar a compilação. A fórmula recomendada para compilar com esse parâmetro é pegar o número de núcleos do processador e somar 1. Não é assegurado o máximo de eficiência com essa receita, muitas vezes valores maiores podem proporcionar um desempenho melhor, porém manifestamente irrisório no caso de aplicativos pequenos como o nosso. Destarte, siga a regra: J = N + 1.

    A compilação retorna ao final:

    Build of QMC2 v0.47 complete 
    Target emulator: SDLMAME
    
    Instalando

    Use o comando:

    $ sudo make install
    

    Para facilitar futuras instalações e afastar o entediante trabalho de excluir os arquivos pertinentes ao QMC2 na unha, visto que o Makefile dele ainda não tem a opção uninstall, aconselho servi-se do Checkinstall e construir um pacote do tipo Debian a partir das fontes. Significa compilar tudo novamente.

    $ sudo apt-get install checkinstall
    $ sudo checkinstall -D --install=no --pkgarch=all
    

    Instalando o pacote gerado:

    $ sudo dpkg -i ./qmc2_20150123-1_all.deb
    
    INSTALANDO E CRIANDO UMA CONFIGURAÇÃO PARA O MAME

    $ sudo apt-get install mame
    

    Crie o arquivo meme.ini com a configuração default

    $ mkdir -p ~/.mame; cd ~/.mame
    $ mame -createconfig
    

    Abra o arquivo mame.ini recém-criado em ~/.mame/ e acrescente os caminhos das ROMs. Havendo mais de uma pasta de ROMs em locais diferentes separe elas usando o caractere “;” (ponto e vírgula). Exemplo:

    rompath    /media/Backup/Roms;/media/Backup/Neo-Geo
    
    EXECUTANDO O QMC2

    Na primeira vez que o QMC2 for iniciado será requisitado a localização das ROMs, executável SDLMAME etc. A única coisa que você deve adicionar é o caminho para o executável, normalmente /usr/games/mame. As demais configurações serão importadas do arquivo mame.ini configurado anteriormente.

    img

    Após iniciar:

    1 Entre no menu Ferramentas->Opções; selecione a aba “Emulador” e sua sub-aba “Configuração Global”.

    img2

    2 Clique sobre o botão “Importar de…”, depois “Selecionar Arquivo..”.

    3 Caminhe até a pasta ~/.mame e abra o arquivo mame.ini. A pasta ~/.mame não aparece como deve ter percebido, esta oculta. Para desocultar clique com o botão direito do mouse sobre a interface do selecionador de arquivos do QMC2 e ative a opção “Mostrar Ficheiros Escondidos”.

    img3

    4 Após importar a configuração clique em “OK”.

    5 Aperte Ctrl+R para recarregar a lista de ROMs. Isso apenas lista as ROMs disponíveis.

    6 Para verificar o estado dos jogos aperte Ctrl+1. O processo de verificação é demorado, porém vital para saber quais ROMs são reconhecidas e deverão funcionar no emulador.

    Os snapshots, artwork, ícones e afins são configurados em “Ferramentas->Opções…”; sub-aba “Arquivos / Diretórios” dentro da principal “Front end”.

    img4

    Para as imagens e ícones serem mostrados vá em “Verificar Imagens / Ícones…” (Ctrl+3 para abrir).

    img5

    Pronto. Só jogar e seguir aumentando sua base de dados. Os controles são configurados no MAME. Aperte a tecla TAB quando ele estiver rodando para acessa-las.

     
  • Fm4lloc 2:16 am em 20 de December de 2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , defy pro, firmware, flash, restaurar, restore, ,   

    Restaurando a ROM original do Motorola XT560 (Defy Pro) 

    O procedimento é relativamente rápido e fácil, basta ler com atenção e baixar a firmware correta.

    1. Instalar o RSD Lite 6.1.5 (As versões anteriores do RSD Lite não funcionaram corretamente):

    Download

    RSD Lite 6.1.5

    2. Fazer o download da firmware específica:

    Download

    Firmware XT560 Android 2.3.7 Vivo Brasil:
    mediafire – TNQ-0-166A-2013-A05-VIVO-Signed.zip

    Firmware XT560 Android 2.3.7 Rogers Canada:
    filefactory – TNQ-0-167A-1024-A05-Signed.zip

    3. Abra o RSD Lite e plugue o aparelho no computador. O programa deve exibir no campo status a mensagem “Connected…” como mostrado na imagem abaixo.

    flash_xt560_img1

    4. Clique sobre botão com “” 3 pontos e selecione a firmware baixada.

    flash_xt560_img2

    5. Clique sobre o botão “Start” e aguarde. O celular vai entrar em flash-mode e executar os procedimentos. É normal demorar para passar dos 71%.

    Jpeg

    flash_xt560_img4

    6. O aparelho será reiniciado automaticamente e entrará em uma tela verde após ser flasheado. Isso significa que tudo ocorreu bem.

    Jpeg

    7. Desconecte o aparelho do computador e pressione os botões “power + volume para cima” por alguns segundos e solte para que ele seja reiniciado e ligue normalmente.

    Jpeg

    Para fazer root no aparelho é só seguir este outro tutorial Obtendo acesso ROOT no Motorola Defy PRO XT560

     
    • julianolima 4:51 pm em 9 de fevereiro de 2015 Link Permanente | Resposta

      Amigo muito Grato pelo seu Tutorial, achei que nao ia dar certo Mas Consegui fazer meu Defy xt560 sair do Looping infinito com a Rom da Vivo. – Instalei esse app Roomtollmanager para trocar a Font do meu aparelho que ao pedir para reiniciar e instalar a nova fonte travou e Bricou o Sitema de meu Cel..

      Muito grato por Fornecer as Firmwares, estava quase jogando no lixo meu aparelho.

    • Juliano 11:59 pm em 9 de fevereiro de 2015 Link Permanente | Resposta

      PARABENS MEU CARO, CONSEGUI FAZER MEU DEFY XT560 VOLTAR A VIDA. – TINHA INSTALADO UM APP (ROMTOOLPRO) PARA TROCAR A FONT DE MEU APARELHO E AO BAIXAR A FONT, ESSE ROM TOOL ME PEDIU PARA FAZER O BACKUP DE MINHA FONT ORIGINAL DA MOTOROLA, QUE AO BAIXAR A FONT O APP ME PEDIU PARA REINICIAR O CEL……PRA MINHA SURPRESA NAO LIGOU MAIS, BRICOU EM LOOPING INFINITO NAO SAINDO MAIS DO LOGO DA MOTOROLA. MINHA ROM ERA RETAIL, ACHEI QUE NAO IA FUNCIONAR COM A DA VIVO DEU TUDO CERTO! ATE FIZ ROOT! QUEM TIVER O MESMO PROBLEMA COMO O MEU BAIXEM ESSA ROM DA VIVO E INSTALEM COM O RSD LITE NO SEU XT50 QUE ELE VOLTA DENOVO.

    • Karlos 1:40 pm em 2 de março de 2015 Link Permanente | Resposta

      Obrigado cara ..eu tinha apagado uns aqruivos do sistema com root ai nao quis pegar mais o cartao… agora sim tudo resolvido .. Obrigado.

    • alexandre 12:36 pm em 29 de março de 2015 Link Permanente | Resposta

      Amigo, faço o seu procedimento, mas:

      Não aparece a tela verde depois de flashear;
      Ao reiniciar, fica só na tela branca. Não consigo entrar na tela de boot com os botões pw+vol(-);

      Será que já era o aparelho?

    • joel 8:23 pm em 14 de abril de 2015 Link Permanente | Resposta

      Amigo o link ta quebrado da rom Firmware XT560 Android 2.3.7 Rogers Canada:

      • fm4lloc 8:29 pm em 17 de abril de 2015 Link Permanente | Resposta

        Não esta quebrado! acabei de entrar no link agora. É só clicar no botão “slow download” ao final da pagina do site e esperar o contador para que o botão “start download” apareça.

    • joel 3:14 pm em 4 de junho de 2015 Link Permanente | Resposta

      valeu amigo tava certo resovel meu poblema.

    • Juliano 10:39 am em 15 de junho de 2015 Link Permanente | Resposta

      Nao ta quebrado os links das Roms nao Joel, tente o Slow dowload se uma rom nao instalar tente a outra no meu cel flasheei as duas a Rogers e a da Vivo ambas funcionam perfeitamente!

    • Sise 7:38 pm em 8 de setembro de 2015 Link Permanente | Resposta

      Ola, deu mto certo já e a segunda fez que meu celular trava devido a falta de espeço da memoria que os aplicativos ocupa aff e segui passo a passo graças a Deus ele restaurou e voltou a funcionar! muitíssimo obrigada!

    • Fernando 9:29 am em 28 de janeiro de 2016 Link Permanente | Resposta

      Após o procedimento o google play da erro ao abrir e fecha.

    • Fernando 5:09 am em 6 de fevereiro de 2016 Link Permanente | Resposta

      Aki o problema é maior. Meu celular não entra no modo recovery nem a pau, tentei todas as formas, power+Vol -+Vol+, Power+Home+Vol+, e por ai adiante. Está em loop infinito, e o RSD lite não reconhece o celular, mas aparece como Motorola USB Modem no gerenciador de dispositivos. Tem alguma idéia do que pode ser feito???

    • donrapheal 5:54 am em 24 de maio de 2017 Link Permanente | Resposta

      thank you very much it worked

    • Mauricio Machado 11:39 pm em 19 de novembro de 2017 Link Permanente | Resposta

      Muito BOM!!!

  • Fm4lloc 6:04 am em 3 de November de 2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: 64 bits, , , , gtx, gtx 460, , , , pcsx2, playsation, sony, , x64   

    Instalando o pcsx2 no Debian 9.5 64bits 

    Siga essas etapas:

    1. Incluir os repositórios contrib e non-free em sua source.list; além de acrescentar stretch-backports.

    deb http://deb.debian.org/debian/ stretch main contrib non-free
    deb-src http://deb.debian.org/debian/ stretch main contrib non-free
    
    deb http://security.debian.org/debian-security stretch/updates main contrib non-free
    deb-src http://security.debian.org/debian-security stretch/updates main contrib non-free
    
    # stretch-updates, previously known as 'volatile'
    deb http://deb.debian.org/debian/ stretch-updates main contrib non-free
    deb-src http://deb.debian.org/debian/ stretch-updates main contrib non-free
    
    deb http://ftp.debian.org/debian stretch-backports main contrib non-free
    

    2. Habilitar Multiarquitetura:

    sudo dpkg --add-architecture i386
    sudo apt update
    sudo apt upgrade
    

    3. Instalar o PCSX2

    sudo apt install -t stretch-backports pcsx2
    

    5. Descarregar o pacote contendo as Bios do Playsation 2 na página – Playstation 2 BIOS Pack; Descompactar o arquivo e mover o conteúdo da pasta “bios” para a do emulador.

    sudo apt install p7zip-full 
    7z x ./Playstation-2-Bios-Pack.7z
    mv bios ~/.config/PCSX2/
    

    Agora é só inciar o emulador e seguir configurando. Recomendo buscar por configurações específicas para determinados jogos que podem rodar de modo não esperado.

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar